Cãozinho de 14 anos sofre dois derrames e sua família agora dorme na sala para o fazer companhia

Quando a família de Catherine Morris adotou Spike há nove anos, eles determinaram que ele não subiria para os quartos, mas Spike, um cãozinho da raça Spaniel Inglês, tinha uma ideia diferente de como as coisas deveriam ser.

Na primeira noite em que o pegamos, fechamos o portão da escada e fomos para a cama”, disse Catherine. “Ele choramingou por alguns minutos antes de pular o portão no escuro e correr para o quarto dos meus pais, indo diretamente para a cama! E foi aí que ele dormiu a partir de então”.

Durante o dia, Spike tinha muita energia. Ele adorava correr por horas e perseguir sua bola de tênis. À noite, o filhote subia as escadas para dividir a cama com sua família. “Ele adora se aconchegar e tenta se enfiar sob as cobertas para ficar o mais perto possível”, disse Catherine.

Leia também https://adoteumcachorro.com/index.php/2021/01/13/caozinho-jogado-no-lixo-vira-mascote-da-policia-de-penha-sc/

Agora com 14 anos, Spike desacelerou um pouco. Morris e seus pais ficaram com medo de perdê-lo depois que Spike sofreu dois derrames, mas o cão fiel ainda não estava pronto para deixá-los.

Por alguns dias, após seu segundo derrame, Spike não conseguia ficar de pé, então Catherine e seus pais o carregavam pela casa. Mas o cão idoso estava determinado a melhorar e reaprendeu a andar.

No entanto, Spike ainda não era forte o suficiente para subir e descer escadas com segurança, então sua família teve que bloquear seu lugar favorito, o quarto.

Eles sabiam que Spike, mesmo com suas pernas enfraquecidas, tentaria subir as escadas para se aconchegar com sua família. Então, eles colocaram um portão na escada e elaboraram um plano para fazer o velho cachorro feliz.

Leia também https://adoteumcachorro.com/index.php/2021/01/04/cadelinha-de-rua-visita-cafeteria-todos-os-dias-buscar-um-pouco-de-comida/

Agora, a família de Spike se alterna dormindo no sofá-cama com ele todas as noites para garantir que o filhote não tente pular o portão. “Essa nova rotina começou enquanto eu estava na universidade, então meus pais passavam noites alternadas no andar de baixo com Spike”, disse Morris. “Desde que me mudei de volta para casa, comecei a colaborar também, assim, podemos dormir um pouco, nos revezando”.

O pai de Spike tem um cuidado especial para garantir que seu amado velhinho fique confortável à noite.

Eles são absolutamente inseparáveis”, disse Catherine. “Meu pai o chama de ‘feijão velho’ e eles estão sempre conversando”.

Meu pai também leva sua água e comida para o sofá e o alimenta com as mãos, para garantir que ele receba seus remédios e mantenha as forças”, acrescentou ela.

É claro que Spike ama sua família mais do que tudo no mundo, e sua família fará de tudo para mantê-lo feliz pelos anos restantes do cãozinho idoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *