Cachorros treinados detectam câncer de mama precocemente utilizando o olfato

No Dia Mundial do Câncer, 04/02, o Projeto KDOG ficou em destaque por utilizar uma ferramente que auxilia os médicos no diagnóstico precoce do cancer de mama. Projetado pelo Instituto Curie, (centro de pesquisa e tratamento de câncer da França), ele utiliza cachorros no trabalho de biodetecção precoce de câncer em estágio inicial. Esse projeto chegou ao Brasil graças à parceria da instituição com a Sociedade Franco-Brasileira de Oncologia (SFBO).

O Instituto Curie conta com mais de sete anos de pesquisas sobre o tema. A biodetecção é um processo onde se utiliza animais ou outros organismos vivos na detectação de substâncias ilícitas ou perigosas, entre outras coisas. Esse projeto utiliza técnicas simples e não invasivas de rastreamento do cancêr de mama pelo olfato canino

Leia também https://adoteumcachorro.com/index.php/2021/02/08/dormir-com-seu-caozinho-na-cama-pode-prejudicar-a-qualidade-do-seu-sono/

No Brasil, o projeto treina os cachorros no labotaório para que eles sejam capazes de detectar mais de 40 tipos de câncer de mama, onde as células cone fornecem amostras de diversos odores.

O responsável técnico pelo projeto no país, Leandro Lopes, disse à Agência Brasil que o projeto KDOG Brasil, que funciona em Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, já tem um cão formado e outros dois em formação para a biodetecção. “Os cães vão ajudar a salvar vidas de pessoas e, o mais importante, com qualidade de vida para os cães”, destacou.

O processo de obtenção das amostras que serão dadas aos cães é bem simples. O projeto faz a recomendação de se lavar as mãos antes de dormir com um sabonete neutro e colocar as compressas sobre as duas mamas, as retirando apenas ao acordar. Após isso, se deve lavar as mãos novamente. As compressas serão colocadas em um saco e enviadas para o projeto, onde serão analisadas pelos cachorros utilizando seus olfatos. Segundo Leandro Lopes, os cães ficarão estáticos em frente à amostra que der positivo para câncer de mama.

Lopes explicou que o câncer é uma modificação biomolecular que vem do corpo humano. Por isso, ela exala cheiro que, muitas vezes, é imperceptível para o homem, mas não para os cães. “Por meio do cheiro, o cão detecta se é negativo ou positivo”. O trabalho de biodetecção tem uma acertabilidade de 91,8%, comprovada cientificamente e seguindo parâmetros do KDOG França.

Leia também https://adoteumcachorro.com/index.php/2021/01/12/gatinha-mal-humorada-e-adotada-e-muda-completamente-com-ajuda-de-sua-irma-labrador/

Em um futuro próximo, o plano visa disponibilizar o projeto no Sistema Único de Saúde (SUS). “Esse é o nosso sonho e espero que ele se concretize. Poderemos ajudar o SUS a controlar melhor e agilizar o diagnóstico”.

A previsão é que os cães concluam 100% do treinamento planejado no primeiro semestre de 2021. Quando começarem a dar assistência ao SUS, vão ajudar os mais pobres com mamografia e outros exames. Lopez explicou que o cão podia sentir o cheiro do câncer antes que o tumor aparecesse. “Portanto, este é um processo de triagem. O cachorro cheira, o que é positivo, e as mulheres entram mais no campo de atenção“. O projeto também é indicado para pessoas que já têm câncer de mama, caso seja encontrado um novo tumor, podem ser encaminhados para a linha direta.

Os animais trabalham com sistema de recompensa. Encontrando o odor de câncer, ganham petiscos ou brinquedos. “Não se desgastam os cães”.

O projeto no Brasil conta com patrocínio oficial da marca de ração Royal Canin.

Fonte: otempo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *