Chihuahua com cara de poucos amigos encontra família após meses de espera em abrigo

Prance, o cachorrinho chihuahua com cara de poucos amigos que conquistou a internet no início deste mês finalmente encontrou o lar adotivo perfeito!

De acordo com o portal ‘People’, o cão foi acolhido pela norte-americana Ariel Davis, que mora sozinha em casa. Isso era o ideal, já que Prance não gosta de homens, nem crianças.

Algumas semanas atrás, Tyfanee Fortuna, que mora em Nova Jersey (EUA), divulgou um post nas redes sociais descrevendo debochadamente o chihuahua ‘como uma máquina de ódio de 5 kg e uma criança vitoriana assombrada no corpo de um cachorro pequeno’, após tentar de tudo para cativar um adotante em potencial para Prancer e falhar em todas as oportunidades.

Os internautas adoraram a sinceridade da jovem e ficaram muito interessados em adotar o cachorrinho. Em questão de dias, centenas de pedidos de adoção chegaram na caixa de entrada da ONG Second Chance Pet Adoption League, que gerenciou a adoção de Prancer.

Leia também: Veterinários se recusam a sacrificar cadela desprezada por família e garantem a ela um novo lar

Dos pedidos de acolhimento, a de Ariel Davis, 36 anos, de New Haven, Connecticut, tinha o perfil ideal, ao gosto de Prancer.

A mulher conta que assim que bateu os olhos na descrição do chihuahua, ela se lembrou de um cachorro que teve no passado, mistura de chihuahua com Jack Russel Terrier.

“Ele tinha muitas das mesmas qualidades de Prancer. Era um pouco neurótico, latia bastante e não se dava bem com outras pessoas e outros animais. Passei muito tempo entendendo sua personalidade e aprendendo sobre mim por meio dele.”

Infelizmente, quando foi internada em uma clínica de reabilitação para se recuperar do vício em maconha, Ariel precisou doar seus dois cães.

Leia também: Cachorrinho baleado pelo dono porque era ‘feliz demais’ se recupera e encontrar lar amoroso

Recuperada, ela achou que poderia cuidar de um doguinho novamente. “Eu li o post, me conectei a ele e pensei, ‘sabe de uma coisa, por que não?’ Vou mandar um e-mail para eles.”

Ariel acreditava que tinha o lar perfeito para o chihuahua, pois sendo lésbica, não recebe muitas visitas de homens. “Parecia uma combinação perfeita… e o resto é história”, afirmou. Dona e cão agora parecem ter um futuro brilhante pela frente!

“Na verdade, ele me ajudou a sair de casa, saímos para fazer caminhadas e quero levá-lo à praia”, disse ela.

“Ele está me ajudando a sair da minha concha e um dos meus objetivos é ajudá-lo a se tornar mais sociável para ver outras pessoas.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *