Mulher revela que seu gato resgatado salvou sua vida ao detectar seu câncer de mama

Kate King-Scribbins, uma mulher de 35 anos que mora em St Paul, Minnesota (EUA), foi infelizmente diagnosticada com câncer de mama, mas ficou impressionada com o comportamento de seu gato. Antes que os médicos dessem a má notícia a Kate, sua gata, Oggy, tinha ficado obcecada em se deitar sobre o lado esquerdo do peito.

Na época, Kate não entendeu por que Oggy insistia em ficar naquele lugar, mas depois de todos os acontecimentos, ela chegou a uma conclusão.

Apesar da mulher tentar colocá-lo em outro lugar, Oggy sempre deitava em seu peito e ele estava determinado a ficar lá.

O gato fofinho sempre se aconchegou nos braços de Kate, mas quando ele começou a deitar agressivamente em seu peito, ficou um pouco estranho.

“Ele se concentrou na área do meu peito e especificamente no meu lado esquerdo por meses antes de eu saber o que estava acontecendo”, disse Kate ao Daily Mail.

No entanto, a amante dos animais apenas pensou que fosse um capricho passageiro de seu animal de estimação e não prestou muita atenção a isso. Mas, quando ela verificou um caroço no peito e recebeu o diagnóstico da doença, percebeu que Oggy estava tentando lhe dizer algo.

Kate acordou com uma dor aguda no peito, verificou os seios e sentiu um caroço estranho, por isso foi ao médico.

Depois de vários exames, os médicos especialistas lhe diagnosticaram câncer de mama em estágio 3, para o qual iniciaram tratamentos intensos.

“Eu vejo as mudanças em seu comportamento em relação a mim antes do meu diagnóstico de câncer de mama e realmente acho que ele estava tentando me alertar para os perigos que crescem em meu corpo”, comentou Kate.

A mulher insistiu em continuar analisando o comportamento de Oggy durante todo o tratamento médico, e o gato continuou a agir da mesma forma.

“Só até que fiz a cirurgia e, finalmente, o câncer foi removido, ele parou de se concentrar no meu peito”, disse Kate.

Leia também: Regina Casé faz despedida emocionante para seu cachorrinho falecido Raj

Após várias sessões de quimioterapia, múltiplas cirurgias e radioterapia, considera que Kate não tem nenhuma evidência de que a doença esteja em seu corpo. Uma notícia que deixou sua família feliz, principalmente Oggy, que há muito tentava alertá-la, mas seu alerta funcionou.

Kate resgatou Oggy quando ela tinha 20 anos e aceita que algumas pessoas não acreditam no que ela diz, mas sabe que muitos a entenderão.

Acima de tudo, aquelas pessoas que conseguiram criar um vínculo muito especial com seus animais de estimação, elas sabem do que você está falando especificamente.

“Eu sei que se ele começar a se concentrar em uma parte diferente do meu corpo, irei ao médico imediatamente”, disse Kate.

Leia também: Soldados param na rua para cumprimentar cachorros de rua e acabam adotando cada um deles

Ela diz que se os animais pudessem falar, seu gato Oggy teria contado a ela o que estava acontecendo em suas próprias palavras e ela teria ouvido.

O mais importante é que a mulher conseguiu vencer esta terrível doença e que o gato a ajudou a combatê-la na hora certa.

Kate recentemente voltou ao trabalho como investigadora de fraudes na área de saúde e está curtindo a vida com o marido e os animais de estimação. Ela afirma que seus dois gatos e seus dois cães têm sido um auxílio terapêutico muito importante em sua luta contra o câncer.

Apesar de passar por muitas dificuldades de saúde, seus animais de estimação sempre estiveram lá para ajudá-la a sobreviver.

“Hoje me sinto muito bem, os procedimentos cirúrgicos foram ótimos, mas estou começando a me sentir eu mesma de novo”, disse Kate.

Kate foi submetida a uma mastectomia dupla, reconstrução e também teve seu estômago removido em 2019 (gastrectomia total), depois que seus médicos descobriram que ela tinha uma mutação genética muito rara (CDH1) que causa câncer de mama lobular e câncer gástrico difuso hereditário.

Além disso, ela recentemente teve que se submeter a uma cirurgia para a remoção de sua vesícula biliar, devido à formação de cálculos como efeito colateral da gastrectomia.

Não há dúvida de que Karte é uma mulher forte, disposta a lutar em todos os obstáculos que surgirem em sua vida, mas ela tem a vantagem de que seu gato Oggy e sua família estarão ao seu lado para ajudá-la.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *