Mulher é flagrada arrastando cachorro até porta de abrigo para abandoná-lo: ‘Tratado como objeto’

Certo dia, a norte-americana Ann Flores estava caminhando por uma rua quando avistou algo que não conseguia acreditar: era uma mulher que estava arrastando um cachorro muito assustado para um abrigo de animais do condado de Harris em Houston, Texas.

O cão de 3 anos caiu no cimento duro do estacionamento, fazendo tudo que podia para resistir. “Ele se deitou de costas e apenas rolou”, disse Flores ao portal The Dodo. “Era como se ele estivesse dizendo: ‘Por favor, não me leve pra lá’”.

Outra mulher, talvez uma amiga ou parente da primeira mulher, estava arrastando um segundo cachorro para o abrigo.

Leia também: Cãozinho de luto caminha 3 km todos os dias até túmulo do dono falecido

“Elas tentavam puxá-los, mas os cães não se mexiam”, disse Flores. “Elas tiveram que pegá-los no colo porque eles simplesmente não se moviam. Eles não entrariam lá.”

O que mais enfureceu Flores foi que elas estavam rindo.

“Elas não se importaram”, disse Flores. “Estavam apenas rindo e debochando porque os cães não se moviam. Para elas, era como jogar lixo fora. Não houve remorso, nada. ”

“Eu estava com muita, muita raiva e podia sentir minha pressão arterial subir”, acrescentou. “Por que pegar um animal se você não vai ficar com ele e fazer isso com eles? Não é justo.”

Flores tirou algumas fotos e vídeos do incidente e os enviou para o Harris County Animal Volunteers, um grupo que trabalha para resgatar e realojar cães e gatos do abrigo. Quando o grupo postou um vídeo dos dois cães, a quem deram os nomes de Truman e Mandi, as pessoas se uniram para ajudar.

O Cypress Lucky Mutt Rescue imediatamente priorizou os dois cães para resgate, mas lares adotivos precisavam ser alinhados antes que os cães pudessem deixar o abrigo.

Truman, o cachorro preto e branco que caiu de costas, foi endereçado à eutanásia, quatro dias após sua chegada ao abrigo. Sua irmã, Mandi, estava marcada para dois dias depois. Infelizmente, o abrigo não poderia segurá-los por mais tempo porque estava superlotado. Com sorte, o grupo de resgate rapidamente encontrou cuidadores adotivos para eles.

Truman ainda está sendo cuidado pela ONG Cypress Lucky Mutt Rescue, mas na verdade foi Kellie Donoghue, diretora do abrigo Grace Mercy Love German Shepherd Rescue, que foi buscá-lo no abrigo. Em vez de esperar que a equipe do abrigo o trouxesse, Donoghue acompanhou a equipe até o canil de Truman.

Leia também: Elefanta que perdeu pata em mina terrestre ganha prótese sob medida e recupera liberdade

“Primeiro eu o ouvi uivar”, disse Donoghue ao The Dodo. “Tentamos fazê-lo andar, mas ele apenas bateu no chão e não se mexeu.”

Os cuidadores do abrigo acabaram tendo que carregar Truman até o carro de Donoghue.

“Ele estava tão apavorado e fazendo xixi sem parar”, disse Donoghue. “Mas ele estava abanando o rabo o tempo todo, o que me diz que esse cachorro só precisa de amor, mas não entende que os humanos podem dar amor.”

Nesse ponto, Donoghue não teve a chance de fazer um teste de temperamento em Truman, então ela o levou à casa de um amigo para ver como ele reagiria aos filhos, gatos e outros cães dela. Durante a viagem até lá, algo incrível aconteceu.

“O tempo todo no carro, ele só queria estar perto de mim”, disse Donoghue. “Ele estava começando a me agradar um pouco em uma viagem de carro de 25 minutos, o que você não vê com frequência. Às vezes, leva muito tempo para os cães se abrirem para os humanos. ”

Truman passou no teste de temperamento com louvor e ficou cada vez mais relaxado na presença de Donoghue. Quando eles dirigiram para encontrar a nova mãe adotiva de Truman, Truman adormeceu no banco de trás do carro de Donoghue.

“Em apenas uma hora, vimos uma transformação fantástica de um cão que nem mesmo andava e ficava deitado no chão e tremendo, para se sentir seguro o suficiente para dormir no carro e chegar perto de mim”, disse Donoghue. “Ele vai ser um cão fantástico para se conviver.”

Truman agora está morando com sua mãe adotiva, Christina Caballero, seu outro cachorro e três gatos. É a primeira vez que Caballero está criando um cachorro, e ela está adorando a experiência – e Truman se deu bem com ela.

“Ele está sempre abanando o rabo”, disse Caballero ao The Dodo. “Ele está muito feliz.”

Mas Truman ainda tem desafios pela frente – ele revelou dirofilariose e precisa passar por tratamento antes de ser oficialmente adotado. Ele também está lutando para aprender a ficar dentro de casa.

“Eu acho que ele nunca teve permissão para entrar e ele era principalmente um cão ao ar livre”, disse Caballero. “Se eu quiser que ele entre, eu tenho que oferecer a ele uma guloseima todas as vezes. Eu tenho que fazê-lo sentir que está tudo bem para entrar. ”

Mandi deixou o abrigo no dia seguinte ao de seu irmão e agora está morando com sua mãe adotiva, Jackie Duncan. Infelizmente, Mandi também é positiva para dirofilariose e ela também teve outros problemas de saúde para tratar.

“Seus olhos estavam completamente inchados e seu olho direito estava quase fechado”, disse Duncan ao The Dodo. “Ela está sentindo falta de pelo em todo o corpo. Ela tem sarna … e era tão tímida e assustada. ”

Como Truman, ela não tinha certeza de como se comportar dentro de uma casa. Mas com muito amor e atenção de Duncan, Mandi está emergindo lentamente de sua concha. “Ela tem muito amor”, disse Duncan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *