Gatinho deficiente com má formação nas patas recebe tratamento de fisioterapia

A decisão de escolher um nome para seu recém adotado animal de estimação não é nada fácil de ser tomada. Você quer algo que seja único, mas que também capte uma parte de sua personalidade. gatinho

Para a maioria de nós, nomear um gatinho filhote “Vovô” pode parecer um pouco estranho, mas quando Stephanie Medrano encontrou pela primeira vez o bichano, ela soube imediatamente que o nome era perfeito para ele.

O gatinho branco parecia exatamente um avô, com sua carinha enrugada que o fazia parecer um velho.

gatinho

Leia também: Cão paralisado é salvo da eutanásia após descobrir que o motivo da doença era um carrapato

Stephanie explicou que sempre que adota um gatinho, tenta lhe dar nomes engraçados como Tartaruga ou Estrela do Mar. Mas quando encontrou o pequeno, “Vovô” foi o primeiro nome em que pensou quando o viu pela primeira vez. “Eu não tinha ideia de que seria um sucesso tão grande e iria combinar tanto com sua personalidade.”

Ela conheceu o vovô no dia de seu nascimento e, desde então, tem buscado formas de ajudar o gatinho especial ter uma vida  feliz. “Meu amigo me ligou pedindo ajuda. Um gatinho nasceu naquela manhã com as patas traseiras dobradas para trás e uma fenda palatina”, disse ela em entrevista ao portal The Dodo.

“Os proprietários o levaram ao veterinário e foram informados de que suas chances de sobrevivência eram mínimas e que deveriam considerar a eutanásia. Eles não queriam sacrificar o gatinho e informar minha amiga do que aconteceu. Ela me ligou imediatamente.”

aa

Com a ajuda da organização Stray Cat Alliance, Medrano trouxe o pequeno para casa e iniciou o longo processo de colocá-lo em uma programação de alimentação a cada duas horas usando alimentação por sonda. Ela também faz uma espécie de fisioterapia, esticando as pernas traseiras torcidas do Vovô.

Ele nasceu com tendões mais curtos que o normal, que puxam sua perna para trás, em vez de para frente. O tratamento que está sendo feito é a utilização de talas. De acordo com a atualização compartilhada em seu Instagram, caso se não apresentar nenhuma melhora, Vovô terá que amputá-las.

Quanto à fenda palatina, isso será corrigido assim que o gatinho crescer o suficiente para ser submetido a uma cirurgia.

grandpa

Leia também: Gatinho medroso que foi resgatado leva bichinho de pelúcia para lhe ajudar no veterinário

Apesar de ainda ser filhote, Vovô é um guerreiro e está ficando mais forte a cada dia. Ele também é um pequeno cavalheiro que adora passar o tempo com sua mãe adotiva.

“Na maior parte, ele é calmo e gentil”, disse Medrano. “Ele fica sentado e olhando para o nada. Ele ama que escovem seu pelo com uma escova de dentes.”

Para Vovô, são os prazeres simples da vida que valem a pena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *