Cãozinho ferido entra em clínica veterinária em busca de ajuda e recebe cuidados de médicos amorosos

Há quem diz que os cães e gatos são irracionais mas vemos diariamente notícias que nos provam o contrário. Em Iguatu, cidade localizada a 380 km de Fortaleza, um cachorro gravemente ferido foi flagrado entrando em uma clínica veterinária para buscar ajuda.Cãozinho E ele conseguiu!

Assim que percebe o ferimento do animal, uma funcionária do estabelecimento pede ajuda ao veterinário Igor Holanda, que fez o atendimento do cão. O momento foi registrado pelas câmeras de segurança da clínica, veja abaixo:

Leia também: Cadela desnutrida é encontrada implorando por ajuda para seus 6 filhotes recém nascidos

De acordo com a ONG Vira Lata de Raça, Igor limpou o ferimento, retirando as larvas e agora está sobre os cuidados da organização. “Será necessário futuramente um outro procedimento cirúrgico para que possamos tratar definitivamente essa lesão”, explicou o Igor, ao G1.

“O animal apresentava um grande ferimento na região do pescoço e precisava de atendimento clínico. Então ele veio ao nosso consultório e realizamos a primeira avaliação”, continua. “Durante a revisão vimos que se tratava de uma lesão bastante grave. Fizemos a limpeza e todo o tratamento para evitar infecção.”

Veterinário examinou o animal e percebeu que ele tinha um grave ferimento no pescoço. — Foto: Reprodução/TV Verdes Mares

Além disso, o pequeno peludo já era procurado pela cidade e chegou a ser levado para uma residência. Ele foi amarrado para lhe aplicar um mata bicheiras, mas pessoas reclamaram do mal cheiro.

Com medo do que poderiam fazer com ele, o cãozinho acabou fugindo e, após vagar sem direção pelas ruas da cidade, apareceu sozinho na clínica, onde recebeu os cuidados.

Cachorro se encontra na Ong Vira-Lata de Raça. — Foto: Reprodução/TV Verdes Mares

Leia também: Veterano de guerra vende sucata para ajudar gatos de rua nos últimos 22 anos

De acordo com as novas atualizações do Instagram da ONG Vira-lata de Raça, o cãozinho ainda não recebeu um nome, mas está sendo cuidado pelos voluntários do abrigo com muito carinho. Cheio de esperança, ele se recupera lentamente e busca um lar que possa amar ele incondicionalmente.

“Esperamos encontrar uma família que o adote até o final do tratamento. Família essa que tenha a consciência que ele não deve sair sozinho na rua, nem pode ser criado amarrado”, diz a ONG. “Se não for para cuidar bem e mudar a vida dele que já saiu do sofrimento por favor nem nos procure querendo adotar. Seja consciente ao adotar, animal não é coisa, não é guarda, não é objeto, é uma vida igual a nossa que merece respeito.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *