Rottweiler com passado difícil é grato por voluntários que o resgataram e leva presentes da rua para eles

Sabemos que a responsabilidade de ter um animal de estimação é grande e uma vez que assumimos a adoção de um, devemos fazer o possível para cuidar deles. No entanto, ainda existem pessoas que não entendem essa mensagem e por algum motivo, decidem abandoná-los. Rottweiler

Essa é a história de sofrimento e crueldade que marcou a vida de Cuache, um cachorrinho da raça Rottweiler misturado com vira-lata, que foi abandonado em sua casa pelos donos e quase morreu devido às doenças que o afligiam.

Leia também: Cão que foi resgatado fica muito grato e não para de abraçar a todos que encontra

Cuache não teve uma vida fácil, passando por dificuldades mesmo antes de seu nascimento. Sua mãe, uma Rottweiler de raça pura, nunca foi castrada ou vacinada, com uma liberdade excessiva. A partir de suas saídas rotineiras, ela engravidou de um cãozinho vira-lata.

Essa situação incomodava seus donos preconceituosos, que decidiram amarrá-la no telhado até o nascimento de seus filhotes. Dessa ninhada problemática nasceu Cuache e logo depois morreu sua mãe em decorrência de inúmeras doenças que sofria e nunca recebeu o tratamento adequado.

Um ciclo de negligência que claramente se repetiu com Cuache, pois ele foi imediatamente amarrado e solto pelo nível de força que tinha. No entanto, esses tutores também não o vacinaram ou cuidaram decentemente dele.

Por nove anos ele viveu nessas condições e se tornou um cachorrinho icônico na cidade de Tampico, no centro do México. Todos pensavam que ele era apenas mais um vira-lata, mas não, ele tinha uma família que era completamente descuidada com ele.

Por conta da falta de atenção de seus tutores, Cuache chegou um ponto em que tinha febre o dia todo e não conseguia se mexer. Ele tinha sérios problemas renais, erliquiose e vermes que atingiram seu coração.

Quando sua vida estava a um fio de ser perdida, os socorristas do Refúgio Dejando Huella e um vizinho do bairro o levaram diretamente ao veterinário e prestaram-lhe os cuidados médicos necessários.

rottweiler

Embora tenham tentado entregá-lo para adoção, Cuache é um cão livre e finalmente vive sob os cuidados do abrigo, mas andando pela rua como de costume. Hoje com 12 anos, é o vigilante do local e faz questão de acolher e fazer a recepção dos bichinhos que chegam. Ele recebe todas as suas refeições, dorme o suficiente e sai quando quer.

Cuache já superou seu passado e embora já tenha adoecido outras vezes, ainda fica de pé para cuidar de seus salvadores e agradecê-los com presentes que traz da rua como garrafas de plástico, pratos e colheres. Em seu coração não há mais inseguranças graças àqueles anjos que o deram atenção quando se sentia invisível.

Leia também: Cãozinho que foi deixado desnutrido em canil abandonado é encontrado: ‘Fiquei feliz por ser resgatado’

Cuache tem um fã-clube no site oficial deste abrigo onde falam com ele, fazem carinhos e perguntam constantemente sobre ele, já que é conhecido por seu grande carisma e passado complicado, que conseguiu superar com muito amor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *