Gatinho que foi abandonado por sua mãe no frio nas primeiras horas de vida é adotado por humana amorosa

Infelizmente, devido à crueldade de certos seres humanos, animais que merecem amor e carinho passam por situações que poderiam deixá-los traumatizados pelo reto da vida. Entretanto, graças aos amantes de animais, esse destino fatídico pode ser evitado. gatinho

Um gatinho minúsculo com algumas horas de idade começou sua vida sendo abandonado pela mãe. Mas, felizmente, ele foi salvo de viver nas ruas e desenvolveu uma personalidade encantadora. Agora seu nome é Toby.

Leia também: Gatinho encontrado coberto de óleo e sujeira passa por transformação e exibe seus belos pelos brancos

Caroline Grace, uma voluntária no santuário Saving One Life, recebeu um alerta para ajudar o gatinho recém-nascido, que precisava desesperadamente de mamadeira. Ele tinha menos de 24 horas de vida e foi resgatado por um homem gentil chamado Brent.

Brent cuida regularmente dos gatos selvagens de sua vizinhança. Quando ele descobriu que uma gata havia dado à luz, ele imediatamente construiu um abrigo para que a mãe selvagem e seus bebês tivessem um lugar seguro e quente para ficar.

“Quando a mamãe felina levou os bebês para o abrigo, ela deixou um para trás. Brent esperou para ver se ela voltaria por causa do filhote chorando, mas ela não voltou”, relatou Caroline ao portal de notícias Love Meow.

Brent tentou colocar Toby no local que ele mesmo construiu para ficar com a mamãe e o resto da ninhada, mas ficou surpreso ao descobrir que foi retirado pela mãe. “Ela não amou o bebê mais uma vez e o colocou de volta no frio”, contou Caroline.

Neste ponto, Brent sabia que tinha que intervir e levar o gatinho para dentro para aquecê-lo. Então ele chamou a equipe de resgate em busca de ajuda. “Os recém-nascidos são tão frágeis que, quando ele chegou aqui já estava hipotérmico e sem responder”, disse Caroline.

“Passei todo o primeiro dia tentando aquecer Toby o suficiente para alimentá-lo e fornecer cuidados de apoio para mantê-lo ativo.”

Mesmo quando sua temperatura corporal voltou a um ponto seguro, o gatinho ainda estava muito frágil para comer. Caroline deu início a um protocolo estrito de extremo cuidado e alimentou o gatinho por sonda ao longo do dia durante os três dias seguintes. No quarto dia, o pequeno finalmente venceu a batalha quando ganhou força suficiente para mamar.

“Ele começou a ficar mais forte e saudável a cada dia e sua personalidade começou a florescer. Com apenas cinco dias de idade, ele começou a ronronar. Toby ronronava após cada refeição enquanto o segurava”, lembra Caroline.

Apesar de caber na palma da mão, Toby se tornou uma máquina de ronronar constante e razoavelmente alto que parecia ligar toda vez que ele recebia afeto. O gatinho feliz simplesmente não se cansa das carícias de sua mãe adotiva.

Ele engole a comida e instantaneamente vira de costas para receber carinho na barriga após cada refeição. Não demorou muito para crescer e se tornar uma barriga adorável e redondinha. Aos 11 dias de idade, seus olhos se arregalaram e ele deu sua primeira olhada no mundo.

Agora que Toby tem força para andar, ele já está aprimorando suas habilidades felinas e explorando todos os cantos que encontrar. “Ele adora ser abraçado e beijos no rosto. Ele está começando a ficar mais brincalhão à medida que descobre brinquedos e seus arredores”, compartilhou Caroline.

Toby fez um progresso incrível e se tornou um gatinho saudável e robusto. Ele gosta de rastejar no colo de Caroline e acariciar seus braços antes de ronronar para dormir.

“É tão bom vê-lo descobrir coisas pela primeira vez como brinquedos, a caixa de areia e como escalar. Ele é o menino mais meigo e carinhoso e quem o adotar terá muita sorte”, finalizou sua tutora temporária.

Leia também: Gatinha que nasceu com deficiência nas patas é adotada e se recupera: ‘Estou orgulhosa dela’

Realmente parece incrível que uma criatura tão indefesa e minúscula possa exalar tanta doçura e gerar tantos sentimentos de ternura e amor. A família escolhida para ser seu lar para sempre será, sem dúvida, a mais afortunada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *