Neta presenteia seu avô de 100 anos com gatinha de 4 meses e a dupla não se desgruda mais

Sabemos que há uma idade em que todos decidem deixar de ter um animal de estimação, pois isso significa mais uma preocupação. Entretanto, quando aquele bichinho passa a ser a sua única companhia e motivação para se levantar da cama todos os dias, se torna mais do que necessário ter um. gatinha

Foi o que pensou a família de Manuel, um senhor de 100 anos que, após um século de vida, recebeu a chegada de uma gatinha de 4 meses para lhe dar coragem, vitalidade e muito carinho.

Leia também: Após falarem que ela era muito velha para ter um cachorro, idosa ganha filhote de presente

María Suárez e sua família decidiram planejar uma surpresa para seu querido avô. Após seu 100º aniversário, eles resolveram adotar um gatinho e dar a ele de presente.

Embora no início tivessem medo de que ele não quisesse recebê-la, a família Suárez sabia que Manuel sempre foi um grande amante de animais e ficaria instantaneamente entusiasmados ao ver Bloom. Para a alegria de todos, foi exatamente isso que aconteceu.

“Meu avô não sabia sobre isso”, disse Suarez ao The Dodo. “Quando ele a viu entrar em minha casa pela primeira vez, seus olhos brilharam de entusiasmo. Ele sempre foi um grande amante dos animais”

Segundo María, desde que Bloom chegou à família, a alegria e o amor de Manuel por ela não diminuíram. Parece que a dupla foi feita um para o outro.

“Meu avô tem 100 anos e o gatinho deu a ele mais 100 anos de vida”, disse a moça. “Ele está sempre à procura de Bloom e passam o dia todo brincando. Até cochilam juntos.”

Vê-los juntos deixa Suárez tão feliz que se dedicou a documentar o tempo que Manuel e Bloom passam na companhia um do outro.  “Foi um presente ver meu avô tão feliz com seu novo animal de estimação”, concluiu Suarez. “Desde o primeiro minuto, eles tiveram uma conexão especial.”

Confira o vídeo (em espanhol) abaixo:

Leia também: Senhor de 75 anos que dormia em carro com seus gatos recebe ajuda de ativista e ganha casa

Apesar de Manuel já ter vivido um século de vida, aos 100 anos teve a alegria de encontrar uma alma gémea em Bloom, que trata como se fosse sua filha. Temos certeza que María sabe que esse foi um presente que acertou bem em cheio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *