Após sofrer acidente e perder as patinhas, cão de rua é acolhido por santuário na Holanda

Ao contrário dos humanos, quando os animais sofrem um acidente que os deixa sem algumas de suas capacidades essenciais para existir, alguns consideram seu fim. A natureza não se caracteriza por abrir espaço para os integrantes mais fracos e vulneráveis ​​de seu mundo.

Pelo contrário, focam apenas na sobrevivência dos mais fortes e preparados. Essa foi a realidade enfrentada por Boris, um cãozinho abandonado nas ruas que foi resgatado somente após um terrível acidente de trem.

Leia também: Após sofrer um acidente e precisar ter sua patinha amputada, gatinho é adotado por mulher afetuosa

Boris foi levado às pressas a um local onde pudesse receber ajuda veterinária devido à perda de suas duas partes dianteiras com a passagem de um trem.

Vendo o estado em que Boris foi deixado, os voluntários precisaram aceitar a triste realidade de que o filhote não tinha as melhores previsões futuras. Por isso, os ativistas Sakshi Satkar e Tanvi Khedekar, de Bombaim, trabalharam muito para dar a Boris uma segunda chance na vida.

Enquanto Sakshi compartilhava sua história e fotos em suas redes sociais para encontrar um lar para ele e incansavelmente coordenava sua viagem, Tanvi levantou os fundos para o tratamento necessário e exames veterinários.

A parte complicada em dar uma nova chance de vida a Boris era encontrar um dono que o aceitasse como ele é. Geralmente, quem busca adotar um pet não considera levar um cachorro que perdeu os dois membros. Afinal, ter um animal vulnerável em casa significa cuidado e vigilância o tempo inteiro.

Felizmente, a história de Boris chegou às pessoas certas. O Santuário Mágico de Little Bell, localizado na Holanda, se ofereceu para abrir as portas para o pequeno.

Irene se tornou a pessoa encarregada de cuidar de Boris quando ele chegou no abrigo. Em entrevista ao Times of India, ela descreveu a conexão que sentiu assim que o viu.

“Ele imediatamente tocou meu coração. Claro, vi que faltavam as duas patas dianteiras, mas esse não era o motivo principal”, disse ela. “Foi a incrível força que vi em seus olhos, a vontade de viver.”

Leia também: Cão deficiente que vagava nas ruas da China é adotado por ativista canadense e se recupera

Uma história que poderia ter terminado com um final terrível, acabou em um novo episódio na vida de um cachorrinho fofo “As pessoas costumam julgar os cães com deficiência, questionando sua qualidade de vida, enquanto os próprios cães têm aquele incrível entusiasmo pela vida”, finalizou Irene.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *