Cachorrinho que era negligenciado por seu dono é resgatado ao ir no pet shop e adotado por ativista

Nunca haverá justificativa para machucar um animal, o que se torna ainda mais cruel quando se trata de seu próprio pet. Infelizmente, casos de abuso de animais são comuns na sociedade, mas há pessoas que intervêm para ajudar os peludos quando são vítimas desses ataques. dono

Hoje contaremos a história de Billy, um cãozinho que viveu o pior que pode sofrer um animal. Ele foi espancado pelo próprio dono e encontrado em condições precárias que deterioraram sua qualidade de vida. Agora, ele tem a felicidade que nunca teve antes!

Leia também: Carteiro paulista vira amigo dos cães que encontra no serviço e posta foto com eles nas redes

Billy vem lá de Uberlândia, município no interior do estado de Minas Gerais, e viveu a maior parte de sua vida nas tristes circunstâncias que citamos acima. Para sua alegria, tudo mudou quando a ativista Luciana Budapoli entrou em sua vida.

Luciana o encontrou em 2016 e não pensou duas vezes em ajudá-lo, ainda mais depois de se comover com seu passado de negligência. Além de curar suas feridas, tanto físicas quanto psicológicas, a mulher também se tornou uma tutora e mãe exemplar.

“Billy morava num lugar muito ruim, que ninguém estava nem aí para ele”, conta ela em uma publicação compartilhada no Facebook. “Ele foi encontrado cheio de carrapatos e com os olhos e rosto machucados.”

Logicamente, qualquer um que o olhasse saberia que algo não estava certo na maneira que ele era tratado. Por tanto, quando o antigo tutor do pequeno o levou para um pet shop para dar banho, os trabalhadores entraram em contato com a polícia e denunciaram o homem.

“Chegando lá, a Tia Carla, funcionária do local, viu ele naquelas condições e mandou um colega chamar a polícia se o dono do cãozinho o que quisesse de volta”, relata Luciana. “Ela o salvou comigo.”

Um ponto importante da história é que Luciana é uma amiga próxima de Carla, conexão que facilitou o compartilhamento da história e a busca de um lar para Billy. Na verdade, Luciana estava buscando adotar um companheiro para Théo, seu outro cãozinho que tinha perdido o irmão canino recentemente.

Rapidamente, a adoção foi realizada e Lu começou o tratamento do pequeno, com o auxílio de Carla. Não demorou muito para que seus ferimentos e infecções se curassem, assim como ganhasse peso e se tornasse apto para ir para a residência da ativista.

“Hoje completo 5 anos em meu lar! Tenho 2 casas, brinquedos, irmãos caninos, duas mães, dois pais, comida do jeitinho que eu gosto, banhos no pet da Tia Carlinha e acima de tudo, muito amor”, escreve Luciana como se fosse Billy.

Leia também: Artista de rua ganha a vida performando com vira-latinha que participa do ato em Fortaleza

Infelizmente, devido ao seu passado cruel, o pequeno ainda tem algumas feridas emocionais e sempre acha que está em perigo. “Mamãe me dá tanto amor que eu estou aprendendo a não morder nela. Ela me ama, jogamos futebol, brincamos de abraçar, de beijos e fotografias. Minha mãe é muito chata com esse tanto de fotos”, finaliza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *