Cãozinho ferido e abandonado pelo próprio dono tem final surpreendente!!!

Você vai se impressionar com a história de Julian, que teve um passado triste e cruel, praticado por quem deveria lhe dar amor e carinho.

O antigo dono de Julian tentou se livrar dele da pior maneira possível. A equipe que resgatou o cãozinho, descobriu que o dono de Julian, que é caçador, atirou no peito dele e o abandonou, sem nenhuma compaixão.

O cão foi encontrado, deitado, sob uma árvore com ferimentos graves nas pernas.

Para quem gosta de animais, é difícil acreditar que uma pessoa tenha coragem de fazer esse tipo de coisa.

Mas infelizmente, ele foi encontrado e resgatado por Viktor Larkhill e sua equipe de resgate de animais. Eles o levaram para o hospital e prometeram salvá-lo.

Viktor, junto com sua equipe, gentilmente o seguraram no colo, tranquilizando-o e prometendo que sua vida de abuso estava terminando para sempre.

A partir daquele, ele iria conhecer o significado de amor e cuidado verdadeiros.

Foram meses de tratamento, cirurgias para amputar a perna e muita reabilitação.

Com muito esforço e dedicação, Julian se levantou e começou a andar novamente, um verdadeiro um milagre vivo!

O cãozinho se manteve de bom humor enquanto lutava para sobreviver. Embora ele não tivesse pernas, seu rabo ainda abanava feliz e ele rapidamente perdoou tudo o que os seres humanos lhe faziam.

Julian permaneceu de bom humor durante sua luta para permanecer vivo.

Assim como muitos cães, esse pequenino teve uma incrível atitude de perdoar e mostrar novamente seu amor incondicional.

A história de Julian é incrível e verdadeiramente inspiradora.

Assista a história completa e veja a incrível transformação de Julian no vídeo abaixo:

Os animais não conseguem se defender sozinhos. Acabam ficando reféns da crueldade do ser humano. Nem ao menos entendem por que apanham.

Quando olham para o seu dono, imaginam logo irão receber amor, carinho, atenção. Mas para sua triste surpresa, levam uma paulada, um chute ou qualquer outro tipo de ataque.

Quem bate não faz ideia de como sofre o animal. Quem bate não percebe como, pouco a pouco, a agressividade contamina-o.

Nos tempos pré-históricos, os animais eram tratados como mercadorias e descartados quando não eram mais usados.

O que importava não era a vida dos animais, mas os interesses pessoais dos humanos. Ninguém se importava se os animais tinham alma, se sentiam calor, frio, fome, sede ou dor.

Infelizmente, hoje quase não há mudança, pois temos testemunhado vários animais abandonados nas ruas, maltratados, negligenciados, sem dó nem piedade. Portanto, o crime afeta qualquer lugar e ambiente social.

Penso que o agressor de um animal não é apenas um covarde. É também um criminoso em potencial.

Um pesquisa feita pelo chefe de operações da Polícia Militar Ambiental de São Paulo, capitão Marcelo Robis Nassaro, revelou-se que muitos dos agressores haviam se envolvido em outros crimes.

Em outro estudo realizado nos Estados Unidos, pesquisadores constataram que serial killers registravam em comum um histórico de agressão a animais.

Precisamos nos conscientizar que os animais têm sentimentos, sim, sofrem, sentem dor, fome e frio, como qualquer ser vivo.

Se você presenciar alguma cena de maus tratos contra qualquer animal, denuncie. Eles precisam de pessoas que lhes deem voz quando não puderem gritar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *