Suspeito de afogar cachorro é preso em Copacabana!

Um homem foi preso na quinta-feira, 18/02, sob suspeita de matar seu cachorro afogado, na Praia de Copacabana, zona sul do Rio.

Ainda segundo a banhista, o homem parecia estar bêbado e insistiu para que o animal entrasse na água. O cachorro acabou se afogando. O casal foi abordado por guardas e o homem foi preso por crueldade com os animais e encaminhado para a 12ª DP (Copacabana).

Segundo testemunhas, Zali Grilo Neiva, 45 anos, acompanhado de uma mulher e um cachorro na praia,  jogava o animal no mar.

O banhista disse que o cãozinho, da raça de buldogue francês, demonstrava não querer mergulhar.

Eles estavam bêbados, e o dono do cachorro levou o animal para o fundo do mar. O cachorro resistiu e não quis ir, mas ainda assim forçou o cachorro para o fundo do mar. Ele se afogou, e quando ele tirou o cachorro da água, ele parou de respirar, disse a tenente Grace, que atendeu a ocorrência.

O homem continuou insistindo e o cãozinho acabou morrendo afogado.

Os banhistas acionaram a Guarda Municipal e os Policiais do programa Rio + Seguro, que também foram até o local.

O dono do cachorro foi preso por maus tratos e levado para a 12ªDP (Copacabana).

Mais um caso:

Na zona Oeste do Rio, na Praia da Macumba, uma mulher também foi presa sob suspeita de tentativa de afogar uma cadelinha no mar.

Um banhista na praia percebeu a crueldade com o animal e chamou a polícia, que, imediatamente, correram ao mar para resgatar a pequenina, que ainda é filhote.

A mulher foi presa em flagrante e encaminhada ao 16º DP (Barra da Tijuca).

Na delegacia, um policial civil ficou comovido com o que aconteceu e adotou a cadelinha.

Veja o vídeo da notícia abaixo:

Fonte: G1

A crueldade é uma característica de muitas pessoas e, em alguns casos, pode se refletir na forma como os animais são tratados. Apesar de ser muito triste e frustrante, a crueldade com os animais ainda existe em nossa sociedade, e acontece com frequência.

Mesmo sabendo que os transtornos mentais podem gerar atos violentos, os maus tratos aos animais são um fenômeno influenciado por muitos fatores: sociais, emocionais, ambientais…

Por exemplo, se uma família ensinar a uma criança que, se um cachorro for desobediente, é preciso bater nele, quando o cachorro for desobediente com ela, é provável que a criança bata nele, reproduzindo aquilo que aprendeu com este cachorro ou com outros animais com que tenha contato.

Portanto, fique atento aos sinais…

Compartilhe essa triste notícia com seus familiares e amigos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *