Três mulheres são presas por crueldade com cãozinho!

Repetiremos essa frase sempre que pudermos:

Todo cão, como qualquer outro animal de estimação, merece ter uma família feliz onde eles são verdadeiramente amados e cuidados.

Mas, infelizmente, ainda há pessoas que tratam brutalmente esses animais inocentes. Eles abandonam e abusam de seu animal de estimação.

Foi o que aconteceu com um cãozinho, chamado Buddy, da raça dachshund, mais conhecido como “salsicha”.

O pobre cachorrinho foi encontrado com as pernas amputadas, possivelmente teriam sido serradas.

O pequenino foi descoberto em um parque, com as perninhas traseiras “serradas”, o que foi considerado uma crueldade animal bizarra e horrível.

De acordo com as autoridades de Louisiana, as donas de Buddy, uma mulher de 51 anos e sua filha, de 17 anos, junto com amiga da adolescente, também de 17 anos, foram presas sob acusação de crueldade com animais.

A acusada disse ao Escritório do Xerife da Paróquia de St. Tammany que o cãozinho, que pertencia à filha, havia sido baleado por uma pessoa desconhecida e estava arrastando suas pernas, desenvolvendo feridas. Disse também que eles não podiam pagar os cuidados veterinários, e que as pernas do pobrezinho caíram porque sua filha havia enfaixado muito fortemente.

No entanto, os detetives consultaram um cirurgião ortopédico veterinário, certificado pelo conselho, que concluiu, com certeza, que as feridas nas patas traseiras do cão foram feitas com requintes de crueldade e não removidas por um profissional veterinário, muito menos por meios naturais“, disseram os delegados.

O pobre cãozinho tinha sido supostamente baleado, mas seus donos não lhe deram os cuidados médicos que ele precisava, de acordo com as autoridades.

Ainda conforme as autoridades, a mulher de 50 anos foi acusada de crueldade contra animais, enquanto a filha adolescente foi presa por crueldade agravada com animais e encaminhada para um centro de detenção juvenil.

Lynnette Victor, 51 anos, foi condenada a sete anos de prisão pelo juiz do 22º Distrito Judiciário Raymond Childress, de acordo com o escritório do promotor do 22º Distrito Judicial Warren Montgomery. Mas o juiz suspendeu a sentença para o infrator por ser ré primária. Ela terá que cumprir três anos de condicional, pagar uma multa de $5.000 e fazer restituição para despesas veterinárias.

Sob as condições de sua condicional, Lynnette está proibida de possuir qualquer animal, e o juiz também ordenou que ela se submetesse a uma avaliação de saúde mental, recebendo tratamento recomendado.

A terceira mulher presa, considerada amiga da adolescente e também de 17 anos, foi acusada de crueldade com animais por abandonar o cão, depois de admitir ter abandonado o cachorro agonizando, no parque, mas depois foi liberada em acordo de custódia para um adulto responsável.

Buddy foi adotado por uma família de Madisonville e aparece frequentemente em eventos públicos que promovem o bem-estar animal, movendo-se com a ajuda de uma cadeira de rodas especial.

Ele agora tem sua própria página no Facebook, Buddy, o cachorrinho que sobreviveu.

Felizmente essa história não terminou em tragédia. Torcemos para que essas criminosas paguem por esse terrível ato de crueldade.

Compartilhe essa história com  seus amigos e familiares.

Fonte: pawsplanet

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *