O que será que ele escolheu? Abandonar sua companheira na montanha gelada e sobreviver ou perder a vida para salvá-la??!!

A vida é feita de escolhas, não é mesmo?

Um homem precisou escolher entre viver ou ajudar sua cadelinha, que desmaiou em um passeio arriscado e perigoso.

Paul Finnegan disse que foi forçado a tomar a dolorosa decisão de deixar sua mascote Meg, uma cadelinha da raça border collie, para trás, devido as condições climáticas extremas, em uma montanha a mais de 930 metros acima do nível do mar, na Escócia.

Paul contou que todos pensavam que seu animal de estimação de 12 anos poderia suportar a caminhada extenuante montanha acima, mas devido ao desgaste extremo a que foram expostos, a cachorrinha desmaiou e tomou a decisão de abandoná-la.

A família de Paul disse que ele até tentou trazer a peludinha de volta para casa, mas foi forçado a decidir entre sobreviver ou deixar Meg para trás.

Na verdade, os especialistas de resgates em montanhas disseram que, embora Paul tenha tentado salvar sua cadelinha, sem sucesso, mesmo assim, ele acabou tomando a decisão certa.

Apesar das declarações dos especialistas, os usuários das redes sociais questionaram a decisão de Paulo, que recebeu críticas duras e ofensivas.

No entanto, dezenas de usuários de mídia social discordam, eles descreveram Paul como um homem sem coração, e até mesmo como um ato de irresponsabilidade que deveria ser punido por lei.

Para muitos, este foi um ato muito cruel e atroz, alguns dos usuários comentaram que uma pessoa com bom senso não teria submetido a pobre cadelinha, de 12 anos, a uma caminhada tão exigente.

“A pobre cachorrinha cansou-se e as pernas cederam devido à idade. Ele deixou seu animal de estimação morrer”, foi um dos comentários dos internautas.

Os parentes defenderam Paul e insistiram que essas pessoas não entendiam como foi difícil para ele abandonar sua cadelinha de 12 anos na montanha e argumentaram que foi uma decisão tão difícil quanto se livrar de um parente.

Eles esclareceram que Paul nunca deixaria Meg morrer, afirmando que ele tentou carregá-la, de todas as maneiras, na maior parte do tempo, enquanto lutava para se manter em pé e se mover na estrada em meio ao vento forte e à chuva.

Eles responderam aos usuários, pedindo para não comentar, pois  não conheciam a história completa. Eles acrescentaram que estavam cansados ​​de ler tantas críticas desagradáveis.

Outro membro da família de Paul confirmou que ele estava voltando para o local, a fim de liderar a busca na montanha congelada, e que tem lutado para lidar com a situação desde que Meg desapareceu.

O líder da equipe de resgate da montanha Oban, Andy Ravenhill, disse que as críticas dirigidas ao dono do cachorro foram duras.

Ela disse: “Não foi a escolha certa ou a escolha errada. Ninguém pode realmente dizer o que  fariam naquela situação até que estivessem nela, com certeza teria sido uma decisão muito difícil de tomar e ele terá de viver com isso, de qualquer maneira”.

Especialistas, voluntários e até o próprio Paul foram procurar Meg cinco dias depois para ver se conseguiam encontrá-la, mas infelizmente não obtiveram sucesso.

Paul teve que tomar uma difícil decisão entre salvar sua vida ou a possibilidade de perdê-la, junto com sua cadelinha.

Ele disse que a deixou em um lugar seguro, enquanto iria buscar ajuda, ele tinha toda a intenção de voltar para encontrar Meg.

Porém, a história é diferente, pois Meg não foi vista novamente.

Milhares de belas histórias foram conhecidas em todo o mundo sobre cães que vieram para dar a vida por seus donos.

Infelizmente, ela perdeu de vista quem amava durante anos, enquanto era deixada sozinha, no frio congelante, à própria sorte.

E você, o que faria numa situação dessa? Decisão polêmica, não acham??

Compartilhe a história de Meg, uma cadelinha que provou sua lealdade até o fim.

Fonte: Viralistas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *