Cãozinho que vivia em fazenda de carne canina é resgatado por ativista sul-coreana e adotado

Dias depois de resgatar um cãozinho da raça labrador que vivia em uma fazenda de carne canina ilegal na Coreia do Sul, a jovem ativista Annie Ko resolveu adotá-lo, apaixonada pela personalidade e beleza do animal.

Em Janeiro deste ano, Annie participou do resgate ao lado de diversos outros voluntários da ONG Humane Society International. No criadouro irregular, dezenas de cães aguardavam ser abatidos para consumo, infelizmente legal, no país asiático.

Após a operação, dezenas de animais foram acolhidos e a propriedade fechada definitivamente.

Leia também: Acidente com caminhão ceifa vida de cãozinho adotado por família peruana: ‘Sentimos falta’

Na fazenda, de acordo com informações da Humane Society, os voluntários encontraram mais de 100 cães amontoados em gaiolas de arame.

Assim como ocorre nas fazendas de carne de vaca e de porco são nos EUA, as fazendas de carne de cachorro sul-coreanas costumam abrigar seus animais em condições desumanas e lamentáveis.

O primeiro passo para acabar com a dor e o sofrimento desses animais é fechar as fazendas de carne canina irregular. E graças a pessoas como Annie e os outros voluntários, isso pôde acontecer.

Mais do que isso, Annie Ko levou seu ativismo um passo adiante e decidiu abrir sua casa e seu coração para um dos cães resgatados da fazenda.

Leia também: Cachorro abandonado pelos donos volta sozinho para casa e é rejeitado de novo

Annie, que também é cantora, não planejava adotar um animal, especialmente um cachorro resgatado de uma fazenda de criação. No entanto, quando ela viu o cachorrinho aninhado nos braços de sua amiga, ela não pôde deixar de se apaixonar por ele!

Dias depois de levá-lo para casa, a jovem batizou o doguinho de ‘DeeJay’ e agora eles são melhores amigos. Um merecido final feliz para um animal que já sofreu tanto nas mãos de pessoas insensíveis.

Saiba mais assistindo ao vídeo abaixo: