Elefante reconhece o veterinário que o salvou 12 anos atrás quando estava prestes a morrer

Cachorros e gatos são bem conhecidos por serem eternamente gratos pelas pessoas que salvaram sua vida. Mesmo que não possam falar, suas ações nos mostram que sua capacidade de demonstrar amor vai muito além do que podemos imaginar. elefante

E quebrando um pouco os padrões, dessa vez foi o caso de um animal exótico demonstrar sua gratidão. Ao adoecer lá em 2009, esse elefante chamado Plai Than recebeu uma segunda chance após ser tratado com todos os cuidados pelo veterinário Pattaraapol Maneeon.

Leia também: Elefanta que a perdeu pata em mina terrestre ganha prótese sob medida e recupera liberdade

Doze anos atrás, o elefante sofria de tripanossomíase e foi transferido para a Organização da Indústria Florestal na província de Lampang, Tailândia. O veterinário e a equipe ainda não sabiam que esse seria um dos casos mais difíceis de tripanossomíase que eles encontrariam.

O corpo do elefante estava completamente inchado, ele tinha febre muito alta e seu apetite havia desaparecido completamente. Plai Thang, com 39 anos atualmente, estava à beira da morte.

Felizmente, o tratamento foi um sucesso e, depois de vários meses ele foi solto finalmente na floresta. Entretanto, essa não seria a última vez que o elefante veria quem seu salvador. Doze anos depois, ele inacreditavelmente reconheceu quem mudou sua vida.

O reencontro aconteceu alguns dias atrás, quando Pattarapol estava passando pela área onde o elefante foi solto. O veterinário ouviu e reconheceu o som típico do animal e fez alguns sinais, surpreendentemente Plai Thang respondeu ao seu chamado e ergueu a tromba para ter contato com o homem. Por meio de sua página no Facebook, o médico fez um emocionante relato.

“Nós nos reconhecemos […] 12 anos se passaram, nos encontramos novamente. Nós nos saudamos. No segundo em que nos tocamos, ouvi o grito deste elefante selvagem em um tom de voz que nunca tinha ouvido de nenhum elefante antes. Plai Thang foi o primeiro caso de elefante selvagem a adoecer com tripanossomíase, um parasita sanguíneo.”

A cena foi registrada através de uma fotografia, e agora é uma bela memória não só para o veterinário, mas para todos os amantes dos animais que reconhecem que esses seres podem ser mais nobres que muitas pessoas.

Leia também: Russa adota loba que não conseguiria viver na natureza e a transforma em um animal amoroso

Relembrando os dias em que tratava do animal quase morto, o médico disse que ele era muito agressivo e seu corpo estava muito fraco e incapaz de lutar contra outros elefantes. Mas, com o passar do tempo, ele mesmo aprendeu a cuidar e a curar.

O processo de recuperação foi longo, mas finalmente ele se recuperou totalmente. Agora, Pai Tlang está completamente saudável e muito mais feliz por ter se reunido com seu velho amigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *