Gatinha traumatizada por sofrer maus tratos passa por transformação após ser adotada por mulher carinhosa

Muitos animais que passam por maus-tratos infelizmente continuam traumatizados pelo resto de suas vidas. Alguns deles, entretanto, superam seu passado triste e voltam a ser as criaturas doces que eram antes. Essa é a história de Angie, uma gata de 2 anos com um passado difícil que afetou seu comportamento.

Angie era agressiva

Leia também: Russa adota loba que não conseguiria viver na natureza e a transforma em um animal amoroso

A pobre gatinha foi encontrada, junto com outros 93 felinos, no ano passado em um apartamento insalubre em Cingapura. A intenção do dono era vendê-los, porém dado a condição do local e o estado de saúde dos bichinhos, ninguém se interessava por eles.

A equipe de resgate conseguiu dar a todos os gatos que antes eram doentes, famintos e desnutridos, uma segunda chance. Mas infelizmente, Angie foi a única que mesmo depois de 12 meses não conseguiu encontrar um por ser muito assustada e agressiva.

Gato medroso

Ela sempre fica hesitante quando alguém tentou acariciá-la, chegando a rosnar e fugir para algum canto escuro. As vezes ela também se urinava de medo ao ser tocada. Muito dos voluntários do abrigo a consideravam um desastre emocional. Mas graças ao amor de uma de seus salvadores, Angie pôde reconquistar a confiança nas pessoas.

Fiona Loh, uma salvadora de gatos de Cingapura, resolveu levá-la para casa para ser seu lar temporário, onde ela poderia mostrar sua personalidade e se aproximar de estranhos novamente.

Felino

“Depois de observá-la diariamente, percebi que Angie não é medrosa nem tímida”, contou Fiona. “Por meio de uma câmera de vídeo, descobri que Angie explorou a sala em que está atualmente e brincou apenas com brinquedos.”

Mas uma vez que qualquer ser humano entrava na sala, tudo mudava e ela voltava para sua gaiola. Vendo isso, a intuição de Fiona falava que não poderia desistir de Angie.

“Sabia que Angie acabaria demonstrando confiança para os humanos, era apenas uma questão de tempo e paciência. Angie não conseguiu encontrar um dono antes disso porque ela era muito ‘selvagem’ em certo modo. Ela não estava pronta para ser adotada.”

Angie agora confia nas pessoas

Finalmente, depois de quase um ano sem poder tocá-la, Loh estendeu a mão e acariciou o pelo de Angie. Desta vez, Angie não se mexeu. “Foi maravilhoso. Eu apenas senti meu coração explodir de alegria”, relatou Fiona.

Depois do ocorrindo, Angie começou a gostar das carícias e da atenção que Fiona lhe dava. Ela começou a demonstrar que é uma garota muito amorosa.

“Agora ela mia se quer que eu me sente com ela. Ela ainda estremece às vezes quando a toco, especialmente seu rosto, mas ela se recupera rapidamente e não foge depois disso.”

Gato angie

Leia também: Gatinha de rua é grata a mulher que lhe ajudou e leva seus filhotes para que ela os ajude também

Angie permanecerá sob os cuidados de Fiona, mas assim que sua reabilitação for concluída, ela estará disponível para encontrar um lar que a respeite e a deixei confortável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *