Agora é Lei: Prefeitura do Rio proíbe manter animais acorrentados na cidade

Uma vitória para os cães e gatos! Na última quarta-feira (14), o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, sancionou uma lei que irá aquecer e colocar esperança no coração de grande parte dos amantes de animais. A partir de agora é crime manter bichinhos acorrentados na Cidade Maravilhosa.

Polícia encontra cães acorrentados, debilitados e sem água - Jornal de Brasília

Leia também: PM homenageia cachorro falecido pelos seus serviços prestados no combate ao crime

Publicada no Diário Oficial, a Lei Municipal 6998 torna passível de multa todo acorrentamento de animais no município, se enquadrando como o crime de maus tratos, independentemente de avaliação técnica de um veterinário.

Para pessoas físicas, a penalidade fica entre R$1 mil e R$5 mil, já para comércios e pessoas jurídicas, pode chegar a até R$ 10 mil. Mas sabemos que nenhum valor de dinheiro poderá se equivaler ao sofrimento pago pelos pobres cães e gatos.

A lei é de autoria do vereador Marcos Paulo, do PSOL, que deu um discurso verdadeiramente emocionante para o jornal Diário do Rio. “Infelizmente esse hábito ainda é muito comum, mas esta prática é cruel e deve ser abolida de nossa sociedade. Já está mais do que provado que os animais são capazes de sentir dor, medo e alegria”, diz ele.

Marcos finaliza exprimindo sua esperança para que a nova Lei inspire para que o acorrentamento de animais também seja proibido em outras cidades e estados do país. Em Florianópolis, capital de Santa Catarina, o ato foi criminalizado lá em 2019, porém continua sendo uma atitude motivadora.

Lei foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (14). — Foto: Reprodução/Diário Oficial

Leia também: Pitbull que inspirou a Lei Sansão volta a andar após ganhar próteses

Lembre-se, caso você tenha conhecimento de algum animalzinho passando por maus-tratos no Rio de Janeiro, não tenha medo e ligue para o 1746 da Prefeitura do Rio, para o Disque Denúncia (2253-1177) ou para a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (2202-0066).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *