Gatinho encontra filhote perdido no quintal e o acolhe como se fosse seu ‘pai’

Alguns dizem que são os animais de estimação que nos escolhem, não o contrário, e por isso devemos dar valor e amá-los incondicionalmente. Aparentemente, esse gatinho também foi escolhido por outro felino para se tornar seu ‘pai substituto’.

Leia também: Após ser resgatada, gatinha parece pedir para seu salvador deixá-la sair para buscar seus outros filhotes

Stavros é um gatinho fofo que parece entender muito bem as necessidades que outros animais passam nas ruas. Por isso, desde o primeiro momento em que viu um gatinho completamente sozinho em seu jardim, decidiu acolhê-lo e agir como seu pai substituto.

O pequeno protetor mora em uma grande casa de campo com sua família na Holanda. Ele foi adotado há pouco mais de um ano enquanto seus pais adotivos estavam de férias no país. De acordo com Klarieke, a mãe de Stavros, o pequeno costumava vier nas ruas e estava muito doente.

“Ele foi resgatado por uma holandesa que fica em Zakyntos todo verão”, conta ela” Ela estava procurando um lar para o gato na Holanda, então decidimos adotá-lo. Meu marido e eu dissemos um ao outro: ‘Este é o último gato, três é o suficiente.'”

Eles estavam longe de imaginar que um ano depois de adotar quem acreditavam ser o último gatinho da família, Stavros se tornaria o fiel protetor de um filhote que frequentava o jardim da casa. À primeira vista, você poderia dizer que ele estava desnutrido e muito desorientado.

Klarieke tem sérias dúvidas que o gatinho já conheceu o amor de alguma família antes, já que ela nunca tinha o visto perto de sua residência. Tudo mudou quando Stavros se aproximou do gatinho indefeso e o tratou como se fossem velhos amigos.

As condições pareciam indicar que Stavros, o felino laranja, havia levado o filhote aos seus cuidados, além de criar um grande vínculo. Ela observou a dupla brincar no jardim, se aconchegarem com ternura e formar um dos laços mais doces que Klarieke já viu.

O gatinho desfrutava da companhia de seu novo melhor amigo diariamente, mesmo ficando a alguns metros de distância da casa. Sempre que alguém se aproximava, ele corria em direção ao mato, mas aos poucos foi ganhando mais confiança. Mesmo com sua timidez, parecia que ele se sentia seguro ao lado de Stavros.

A família percebeu rapidamente a bela amizade que havia surgido entre os dois amigos felinos. Sua cumplicidade era tão admirável que Stavros chegou a deixar o gatinho abandonado comer de seu prato. Afinal, ele havia passado por aquela mesma experiência e parecia entender todas as necessidades das ruas.

Felizmente, seus tutores se colocaram a disposição para ajudar o novo companheiro do gato e a partir daquele momento resolveram servir uma tigela de ração a mais. “Eu dei ao gatinho seu próprio pratinho de comida no galpão, mas ele fugiu quando me viu. Aparentemente, ele estava com tanta fome que arriscou entrar para comer”, disse Klarieke.

Aos poucos o gatinho foi ganhando confiança e reconheceu que os donos de seu amigo eram boas pessoas. Com isso, começou a voltar diariamente para se alimentar e logo depois se deixou receber carinhos. Era o início de uma nova vida para o vulnerável filhote.

O tempo foi passando e Stavros ficava cada vez mais atento a todos os passos que o pequeno dava, vendo se ele se sentia confortável e gostava de toda a atenção que a família lhe dava. “Stavros agiu como um pai para ele, e o gatinho começou a passar mais tempo com ele no galpão durante o dia”, observou Klarieke.

Algumas semanas depois, o nome Charlie foi lhe dado e ele já estava andando pela casa na companhia de seu amigo. “Podemos dizer oficialmente que Charlie se mudou para a nossa casa e temos um quarto gato. Ele vem até a cozinha na hora do jantar e deixa a gente acariciá-lo e até abraçá-lo.”

Leia também: Gatinha com instinto materno acolhe filhote abandonada com apenas duas semanas de vida

Charlie aprendeu muitas coisas com Stavros, que agiu como um ótimo pai protetor, o ensinou a usar a caixa sanitária e muitas outras atividades necessárias para se adaptar ao seu novo ambiente. O gatinho ainda gosta de passar muito tempo com seu grande amigo, mas aos poucos vai revelando sua verdadeira personalidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *