Flock, o Lulu da Pomerânia que perdeu a vida após voltar de banho em pet shop

Os pet shops geralmente são estabelecimentos que confiamos ao ponto de levarmos nossos animais de estimação amados para deixar sobre seus cuidados. Entretanto, o que você faria se mandasse seu cão para um banho e tosa e descobrisse que ele faleceu? Flock

Leia também: Cachorrinho que era negligenciado por seu dono é resgatado ao ir no pet shop e adotado por ativista

Foi exatamente isso que aconteceu com a empresária brasiliense Larissa Marques. Na última quarta-feira (15), a mulher deixou Flock, seu cachorrinho da raça Lulu da Pomerânia, em um pet shop na Asa Norte, região nobre da capital brasileira.

“Quando foi 12h30 avisaram que tinha uma intercorrência e que a gente precisava ir até o pet”, relata a empresária, em prantos. “Eu e meu marido saímos correndo de casa e, chegando lá, fomos avisados que o Flock tinha falecido.”

A explicação dada pelos funcionários do local foi que o pequeno havia desmaiado durante a secagem e nem mesmo a realização dos procedimentos feitos em casos como esse puderam salvar a vida do Lulu da Pomerânia.

Larissa contou ao G1 que Flock era jovem e saudável, sem nenhum outro caso de doenças que poderiam ter causado sua morte, além de já ter tomado banho na Clínica Veterinária Personal Dog outras vezes.

“Flock estava hipotenso e, apesar de todos os esforços de nossa equipe, não melhorou”, escreveram eles em uma nota oficial da íntegra. “Ao meio-dia seu falecimento foi infelizmente constatado, sendo a senhora Larissa Carvalho imediatamente contatada e avisada a respeito do acontecido.”

Assim que soube do falecimento de seu amado companheiro, Larissa ficou completamente em choque. Para demonstrar sua indignação, a empresária acabou quebrando alguns equipamentos da clínica e, por isso, foi autuada por danos.

Além disso, a mulher contou que encontrou alguns machucados e feridas no corpo de Flock ao examiná-lo. Entretanto, o veterinário responsável parecia não saber o que de fato havia acontecido. “Falou que não sabia o que aconteceu, não me deu nenhum esclarecimento”, continua.

Leia também: Cachorrinho husky corre para chamar socorro após ver funcionária de pet shop desmaiar

Atualmente, esse é o pouco que se sabe sobre o caso de Larissa e Flock. De acordo com o G1, a 2ª DP, da Asa Norte, está responsável pela investigação e planeja conclui-la logo. Esperamos que dê tudo certo e Larissa receba a justiça que merece!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *