Cão da raça Husky Siberiano ajuda fotógrafa a sair de relacionamento abusivo

Todo mundo sabe da história de alguém que conheceu um homem incrível, respeitoso, doce, um verdadeiro príncipe que depois de um tempo desce do cavalo e tudo muda. Foi exatamente isso que aconteceu com Amanda Trop, uma fotógrafa autodidata.

Depois que o lado abusivo de seu namorado foi revelado, ela sentiu que não poderia pedir ajuda e nem comentar com ninguém por achar que não a compreenderiam.

Um dia estava passando tempo nas redes e Amanda se deparou com um anúncio de uma mulher que precisava de ajuda já que não poderia cuidar dos filhotinhos depois que nascessem. A fotógrafa entrou em contato e decidiu ajudar com os cuidados por um tempo.

Depois de um pouco de espera, finalmente ocorreu seu encontro com Kyro, o husky que a salvaria e traria uma nova perspectiva de vida.

Leia também: Gatinho sobrevive a incêndio e faz companhia para outros animais doentes

Depois de conviver com ele, Amanda acabou se apegando ao animal e decidiu adotá-lo! Com o passar do tempo, Kyro deixou Amanda mais confiante consigo mesma, tirando sua dona do pensamento tóxico que seu namorado criava.

Com isso, os pais da moça criaram o apelido “cachinhos dourados e o lobo” para a dupla inseparável.

Quando o seu namorado passou a oprimir o cãozinho, chegando a agredi-lo e ofendê-lo, Amanda decidiu por um fim na relação. Com a segurança de seu animal vindo em primeiro lugar, Amanda conseguiu ter forças para sair de seu relacionamento abusivo e os dois mudaram completamente de vida.

Leia também: Mulher com patologia crônica adota cachorrinha sorridente para ser sua companhia

Depois dessa grande mudança, Amanda continuou seguindo sua paixão, criando um projeto de fotografia onde ela e Kyro exploram áreas montanhosas em Seattle. Compartilhando seu trabalho, história de vida e as imagens que faz com seu companheiro, sua campanha virou um sucesso nas redes sociais.

Amanda salvou Kyro da maneira mais óbvia, mas o husky também salvou a vida de sua dona como apenas ele podia fazer!

Achou essa história interessante? Não esqueça de compartilhar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *